• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

04/12/2014 - PERICULOSIDADE DEVE INCIDIR SOBRE 13º SALÁRIO E FÉRIAS.

O Departamento Jurídico do SindVig recebe diariamente telefonemas e e-mails expressando dúvidas sobre as leis que garantem os direitos do vigilante. Neste início de dezembro chegaram muitas dúvidas e questionamentos sobre o pagamento do 13º salário, férias e adicionais.

 

            “Sou Vigilante e de acordo com a CLT tenho direito ao adicional de periculosidade de 30% sobre meu salário. Minha dúvida é a seguinte: nós vigilantes temos direito ao pagamento do adicional de periculosidade também no 13º e nas férias?” A resposta é sim. Todo vigilante tem direito ao adicional de periculosidade na base de cálculos das férias e 13º salário, rescisão, FGTS e INSS.

                       

Dra Ana Lucia, advogada do Sindicato, explica que as empresas devem fazer o pagamento da periculosidade tanto nas férias como no 13º. A base de cálculo será feita sobre o salário mais o adicional.  Caso qualquer empresa desrespeite esta norma o vigilante deve informar imediatamente ao Sindicato para que resolva a irregularidade.

 

A primeira parcela do 13º salário tem que ser paga até 30 de novembro e a segunda até 20 de dezembro. Se a empresa optar por pagar em parcela única a mesma deve ser realizada até 30 de novembro.

 

O Departamento Jurídico do SindVig funciona de segunda a sexta das 10:00 às 17:00 horas na sede do sindicato.

03/12/2014 - NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS VIGILANTES MORTOS EM GOIÁS

A Federação dos Vigilantes do Estado do RJ e seus sindicatos associados se solidarizam com os familiares dos Vigilantes de transporte de valores de Goiás que foram brutalmente assassinados quando trafegavam pela BR 153 em Morrinhos, no sul de Goiás. O comboio de três carros fortes foi interceptado por assaltantes fortemente armados utilizando armamento de uso exclusivo do Exército. A pista foi bloqueado por dois caminhões e caminhonetes.

 

            Carros-fortes usaram faixas pretas em sinal de luto

 

O crime ocorreu na tarde de segunda-feira, 1º de dezembro. Adriano Ferreira Babosa, de 36 anos, Argon Romel de Lima, de 46, e Jean Santiago Queiros Santos, de 28, não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

 

     A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio esta unida com demais entidades da categoria  para conquistar mais segurança e regras mais rígidas de trabalho que proporcionem mais segurança para os profissionais do transporte de valores.


Veja a matéria completa em http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/12/corpos-de-segurancas-mortos-em-assalto-carros-fortes-sao-velados.html

30/11/2014 - SINDICATO APRESENTA PROPOSTA QUE SERÁ APRECIADA EM ASSEMBLÉIA

No dia 21 de novembro houve a segunda reunião no Sindesp, quando os sindicatos dos vigilantes entregaram a pauta aos empresários exigindo que retomassem as negociações de 2014. Os empresários afirmaram que não iriam discutir a convenção de 2014 alegando que a maior parte das empresas não teria feito os reajustes, não tendo, portanto, suporte financeiro para um novo, descumprindo, assim a cláusula 4ª da CCT. O Sindesp fez apelo aos sindicalistas que iniciassem a discussão da convenção de 2015 o mais breve possível.

 

Proposta apresentada pelos empresários

            

Os empresários apresentaram uma pauta de proposta para a convenção de 2015 que os sindicatos colocarão para assembléia em suas bases. Inicialmente as propostas foram: 



1 - Estender a gratificação de 20% aos motoristas e motociclistas que trabalham fora das vias públicas;


2 - Alteração na cláusula do seguro de vida estabelecendo o valor da apólice sobre a remuneração e não sobre o piso;


3 - Aumento do valor da remuneração dos vigilantes que trabalham em eventos para R$ 120,00;


4 - Plano de saúde para o vigilante sendo 50% pago pelo próprio e 50% pela empresa;


5 - Estabelecer que o vigilante de rendição de almoço de 11:00 as 15:00 horas, receberá o pagamento proporcional ao período trabalhado;


6 - Reciclagem será feita em 5 dias corridos não podendo ser feita nos finais de semana, de acordo com a CCT.

 

O Sindicato marcará em breve uma assembléia para apresentação da pauta e discussão.

26/11/2014 - PATRONAL SE RECUSA A REABRIR NEGOCIAÇÕES DE 2014

Os sindicatos que integram a Federação Estadual dos Vigilantes estiveram reunidos no dia 12/11 na sede do sindicato. Foram discutidos Plano de Saúde pago pelas empresas, elevação do tíquete refeição para R$ 15, reabertura da clausula 4ª da CCT, redução da Jornada de Trabalho, ampliação do mercado para as mulheres vigilantes e reajuste salarial acima da correção inflacionária, menor desconto do tíquete refeição, entre outros itens de interesse da categoria.

 

Além do Rio, compareceram à reunião os seguintes sindicatos: Campos, Macaé, Nova Iguaçu e Queimados, Volta Redonda, Angra dos Reis e Sindicato dos Empregados em Transporte de Valores do interior.

     

 

À tarde, todos os representantes dos sindicatos se reuniram com a diretoria do sindicato patronal, no Rio Comprido. Os trabalhadores queriam negociar o que não foi negociado em setembro, como o valor do tíquete e demais cláusulas sociais.

 

                         Presidente da Contrasp apela para recuperação salarial

 

Presente à reunião, o presidente da nova Confederação dos trabalhadores da Segurança Privada – CONTRASP – João Soares que fez uma análise dos pisos salariais em diversos estados do Brasil. E o Rio, de acordo com ele, fica abaixo de estados como Espírito Santo, Tocantins, Amapá, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Em tom conciliatório, o sindicalista pediu a união entre as partes para que se chegue a um consenso nesta campanha salarial. Diante da importância do Rio no cenário nacional, o presidente João Soares, fez um apelo para que os patrões recuperem as condições salariais do vigilante que é o principal cartão de visita da empresa.

             

 

O representante do Patronal, Frederico Crim, disse para esquecerem o que havia sido acertado para setembro e, a partir de novembro, que a Federação apresentasse a pauta de reivindicações dos vigilantes que foi entregue no mesmo dia da primeira rodada de negociações. “Vocês podem pedir o que quiserem, nós vamos nos reunir e avaliar”, concluiu Frederico.

 

Uma nova reunião foi marcada para o dia 21 de novembro a fim da categoria conhecer a proposta dos patrões.

19/11/2014 - GARANTA A SUA CESTA DE NATAL! INSCRIÇÕES ATÉ DIA 29/11

18/11/2014 - SEMINÁRIO DA NOVA CENTRAL NA REGIÃO SERRANA

Nos dias 13 e 14 de novembro importante seminário organizado pela Nova Central / Rio, ocorreu em Teresópolis, na região serrana do Rio. No encontro. procedeu-se a filiação á Nova Central, dos sindicatos: Servidores Públicos de Magé, Sindicato dos Vestuários de Três Rios, Sindicato de Condomínios e a Federação do Vestiário de Nova Friburgo. Na palestra de abertura foi debatida a Conjuntura do Movimento Sindical e as Portarias do MTE, pelos presidentes da Nova Central Nacional e Estadual, respectivamente José Calixto Ramos e Sebastião José.  

                 

Novo Congresso é conservador, diz José Calixto

            José Calixto falou sobre a conjuntura atual observando que terminadas as eleições, já se sabe a composição do novo Congresso que não é favorável aos trabalhadores já que a bancada de sindicalistas perdeu metade de seus membros, ficando reduzida a 51 parlamentares, enquanto a dos empresários e ruralistas cresceu, somando 330 membros. Calixto ressaltou que nesta conjuntura de crise econômica é possível que a agenda dos trabalhadores seja prejudicada o que exigirá muito trabalho dos sindicalistas, principalmente tendo em vista a configuração do novo Congresso.

            Sebastião Soares, diretor de Formação Sindical da Nova Central nacional fez importante palestra sobre Gestão Sindical, enumerando os vários tipos e os princípios morais e éticos que norteiam cada um.

                 

A greve é um direito inscrito na Constituição Federal

            Também importantes foram as palestras de Antônio Queirós do Diap que falou sobre a Política Sindical e as Diretrizes da Nova Central no Novo Cenário. Toninho, como é conhecido, manifestou sua preocupação pelo perfil do novo Congresso, muito conservador, o que influirá de forma perversa nas votações de matérias de interesse dos trabalhadores. Ressaltou que é preciso ter sindicatos e movimentos sociais mobilizados para suportar a pressão empresarial para diminuir os direitos trabalhistas. A palestra da Dra Marinês Trindade enfocou o direito de greve, que está na Constituição Federal, e os requisitos necessários a serem observados pelos sindicalistas quando fizerem uso desta ferramenta. Ressaltou que a greve é aumento de patamar civilizatório, sendo necessário que os sindicatos se apetrechem para conduziram bem as greves, já que a sociedade está mais conservadora.

      

            Fernando Bandeira, presidente do Sindicato, compareceu ao evento com delegação de vigilantes: Sérgio Luis, Maria Goretti, Sonia Maria, Mauro César Guimarães, Daniel Cardoso Teixeira, Pedro Paulo da Silva, Sebastião Neto, Luis Carlos da Silva, Manoel Nascimento (Nova Friburgo), Marcos Antônio (Belford Roxo), Sérgio Bruno (Nova Iguaçu) e Sueli da Cruz (Nova Iguaçu)..

            Bandeira que é Diretor de Organização Política da Nova Central nacional elogiou a iniciativa de Sebastião José e Sérgio Luis Vice-Presidente da Central Estadual, de organizarem o Seminário, lembrando como o Sindicato dos Vigilantes foi protagonista da fundação da Nova Central, a mais importante dentre todas, pois é a que melhor defende os princípios trabalhistas e sindicais.   

17/11/2014 - SINDICATO DOS VIGILANTES FALA SOBRE INVASÃO DO SHOPPING GUADALUPE E DENUNCIA TROCA DE VIGILANTES POR PORTEIROS

O programa Balanço Geral da TV Record desta Sexta feira (14/11) noticiou a invasão ao Shopping Guadalupe por bandidos que estavam transportando armamento entre comunidades dominadas pelo tráfico e invadiram o shopping na fuga, quando perseguidos por Policiais Militares.

 

Segundo Antonio Carlos, vice-presidente do Sindicato, o papel desses trabalhadores é com a prevenção de ações criminosas. Porém, em situações como esta, na manhã de sexta feira, a orientação é que não reajam para que os bandidos possam fugir sem colocar em risco a vida de outras pessoas.

 

         

 

O Sindicato aproveita para denunciar que muitas empresas trocam a mão de obra especializada em segurança privada, por porteiros, fiscais de salão e controladores de acesso, sem o preparo devido.

 

Com essa troca as empresas passam uma idéia de segurança para a população, a partir do momento e que os profissionais usam os uniformes  - terno e gravata, mas não estão habilitados a fazerem realmente a segurança. Somente Vigilantes podem fazer esse tipo de trabalho, uma vez que são qualificados e habilitados para tal. A substituição desses profissionais na maioria das vezes é para reduzir custos.

 

Hoje, um porteiro recebe pouco mais de R$ 900,00. No caso do vigilante o piso da categoria é bem maior, de R$ 1.066,00, com direito a periculosidade e outros benefícios conquistados ao longo dos anos. 


veja a matéria completa em: 

http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/balanco-geral-rj/videos/comerciantes-ficam-com-medo-de-assaltos-em-shoppings-do-rio-14112014

10/11/2014 - ABERTAS INSCRIÇÕES PARA CESTA DE NATAL ATÉ 29 DE NOVEMBRO

De hoje (10/11) até 29 de novembro estão abertas as inscrições para o recebimento das tradicionais cestas de Natal da categoria. Para ter direito ao benefício, basta ser associado e apresentar o último contracheque. O atendimento está sendo feito na sede do Sindicato – Rua André Cavalcanti nº 126, no Centro; ou na subsede de Campo Grande, situada à Rua Albertina nº 70, próximo à estação ferroviária. O horário é das 8:15h às 18h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 8:15h às 12h.

 

Para quem se inscreveu no prazo a entrega das cestas será entre 9 e 22 de dezembro, no Centro, e de 10 a 22 de dezembro, em Campo Grande.

 

Este ano não haverá a festa de fim de ano dos vigilantes. Entretanto, a sede campestre de Guaratiba estará aberta ao associado e dependentes a partir de janeiro próximo. Agora é uma realidade. Os associados e familiares poderão o ano todo usufruir de uma ótima estrutura: piscinas semi-olímpica e infantil, churrasqueiras, salão de jogos, playground, campo de futebol e muito verde numa das regiões mais bonitas do Rio.

 

Com a chegada do BRT da Avenida das Américas, o acesso à sede campestre dos vigilantes – Rua do Fragoso nº 555 – ficou mais fácil.

Associado veio se inscrever para receber a cesta de Natal




30/10/2014 - EM NOVEMBRO INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A CESTA DE NATAL DOS ASSOCIADOS

24/10/2014 - EMPRESA DAS ELEIÇÕES DE NITERÓI POR BIOMETRIA TEM CONTRATO INVESTIGADO PELO TSE

15/10/2014 - EMPRESA GRANRIO QUEBRA E NÃO PAGA NINGUÉM

Mais uma empresa de vigilância vai a falência sem honrar com os compromissos trabalhistas. O sócio da empresa alega ter sofrido desfalque de pessoas de sua confiança e também prejuízos em alguns contratos que não realizaram reajuste após vários anos de prestação de serviço.

 

Os Diretores do Sindicato dos Vigilantes do Município do RJ que já estavam denunciando a situação há vários anos, participaram da última reunião com os empregados e convocaram todos a ajuizar Ação Trabalhista através do Departamento Jurídico do Sindicato.

       

Segundo o Diretor Antônio Carlos, que esteve presente na reunião com os trabalhadores na sede da empresa, é fundamental entrar com a Ação contra a Empresa Granrio e também contra o Cliente para quem prestava serviço, do contrário não vai receber nada. "Trabalhadores não se enganem, não peçam as contas em hipótese nenhuma para manter emprego, agora é hora de garantir os direitos de vocês, e pra isso é preciso acionar o cliente na sua reclamação trabalhista. Mesmo porque empresa de segurança quando fecha em geral não sobra nenhum patrimônio para ser recuperado na justiça. Não pensem que o Cliente é bonzinho, pois hoje quem mais ganha com essa ciranda de falências são os clientes.” Explica Antônio Carlos.

 

O Departamento Jurídico do Sindicato funciona de Segunda a Sexta-feira, das 10h às 17h, sem cobrar honorários advocatícios. Todos os valores recebidos na ação vão direto para o trabalhador, ao contrário dos advogados particulares que mordem de 20 a 30% de tudo que você recebe, até do FGTS que já está depositado.

   

O Sindicato dos Vigilantes está requerendo junto aos clientes da empresa Granrio o pagamento direto aos trabalhadores da última folha de pagamento.

Para o Diretor Ocimar como muitos vigilantes estão com salários atrasados é emergencial neste momento garantir o pagamento destes salários.

 

Os trabalhadores que precisarem de orientações podem ligar para os telefones do Sindicato dos Vigilantes; (21) 3861-7050 / 3861-7079 / 3861-7053.

10/10/2014 - GRUPO PROL - FACILITY FAZ ACORDO COM TRABALHADORES

Após tumulto na sede da empresa em Benfica, quando trabalhadores e representantes do Sindicato dos Vigilantes exigiram o pagamento dos direitos trabalhistas dos empregados demitidos, o Grupo Prol assumiu compromisso com o Sindicato e os trabalhadores demitidos dos contratos da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde, Secretaria Estadual de Educação e Defesa Civil, de começar o pagamento das verbas rescisórias em outubro e também a homologação, pagando os 40% da multa do FGTS e a multa do artigo 477 da CLT, pelo atraso no pagamento.

 

     

 

Os trabalhadores aceitaram a proposta e agora a empresa vai organizar as datas da homologação no Sindicato dos Vigilantes.

 

                 

                     O Jornal O Povo do Rio destacou o protesto da categoria

 

 

      

Cerca de 80 vigilantes protestaram na porta da Empresa Facility Segurança reivindicando o descaso que a empresa teve com seus funcionários. Depois que a Empresa foi vendida ao Grupo Prol ocorreu uma série de demissões de vigilantes em vários postos. Contudo a empresa até então, se recusava a fazer as homologações deixando os vigilantes “a ver navios”.

 

       

No processo de negociação entre a empresa e o sindicato houve uma proposta onde foi apresentado e posto à votação aos vigilantes que estavam no local. Os vigilantes aprovaram a proposta de encaminhamento das homologações.

08/10/2014 - ACUSAÇÕES MARCARAM O DEBATE NA OAB ENTRE PEZÃO E CRIVELLA

No debate da OAB/RJ Pezão e Crivella trocaram acusações

 

A troca de acusações marcou o 1º debate do segundo turno entre os candidatos a governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Marcelo Crivella (PRB), realizado nesta quarta-feira, dia 8, na sede da OAB Rio. O evento foi organizado pela Seccional / RJ, em parceria com a revista Veja e Universidade Estácio de Sá com transmissão ao vivo pelo site da revista.

 

O candidato a reeleição Pezão criticou Crivella pela relação que o adversário estabeleceria entre política e religião, além do apoio que recebeu do ex-governador Anthony Garotinho no segundo turno, cujo governo fez poucas obras à população e a violência estava sem controle. Em contraposição, Crivella disparou suas falas no tema da corrupção, focando no ex-governador Sérgio Cabral que renunciou para Pezão assumir. De acordo com Crivella o sucessor de Cabral assumiu o comando de um governo marcado pelas denúncias de desvio de verbas e superfaturamentos, beneficiando as empreiteiras. Os principais temas discutidos entre os dois foram: saúde, liberdade religiosa, segurança pública, infraestrutura, educação e inovação em ciência e tecnologia.

 

O debate estava previsto para quatro blocos, entretanto, com a concordância dos candidatos foi a reduzido para três blocos. Nos dois primeiros, os candidatos fizeram perguntas entre si e também responderam a questões variadas, com tema livre, por personalidades convidadas, como o comediante Marcelo Madureira e o pastor Silas Malafaia - o cineasta José Padilha também foi convidado, mas não compareceu por problemas de agenda. No terceiro bloco, Pezão e Crivella responderam a perguntas feitas pelos presidentes da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, e da Estácio, Rogério Melzi, além dos jornalistas de Veja Fernanda Thedim e Leslie Leitão, e depois fizeram suas considerações finais. A mediação ficou a cargo do jornalista Augusto Nunes, colunista da revista. Ouvidos pela imprensa, os candidatos consideraram o debate bom e em alto nível sem ofensas diretas ou pessoais. Amanhã à noite (quinta), às 22:15h, o debate prossegue na TV Bandeirantes, realizado direto do Teatro Casa Grande, no Shopping Leblon, com transmissão simultânea da Rádio Band News FM.


Crivella falou que é opção para sanear o Estado do Rio de Janeiro 


Pezão disse que priorizará Educação de tempo Integral, Saúde e Segurança Pública

Reportagem Cláudio José / SindVigRio

07/10/2014 - TERMINA GREVE DE BANCÁRIOS NO RIO

Categoria ficou uma semana parada. Agências abrem normalmente nesta terça-feira

 

HENRIQUE MORAES

 

Rio - Foi aprovada, por volta das 20h desta segunda-feira, o fim da greve dos bancários no município do Rio de Janeiro após sete dias de paralisação. A decisão foi tomada em três assembleias diferentes (de funcionários dos bancos privados, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal).

 

Nesta terça-feira as agências voltam a abrir normalmente. Todos aceitaram a contraproposta da Federação Nacional dos Bancos (Febraban), feita na última sexta-feira, que prevê aumento de 9% nos pisos da categoria e de 8,5% nos demais salários. Com o reajuste proposto, o piso para caixa/tesoureiro passará a R$ 2.426,76 por jornada de 6 horas/dia - após 90 dias de emprego; o auxílio-refeição será R$ 572,00 ao mês e, o auxílio alimentação com 13ª cesta terá o valor de R$ 431,16 ao mês.

 

"A categoria mostrou sua disposição de mobilização e nossa greve nacional levou a Fenaban a apresentar nova proposta, que possui avanços para nós", avaliou a presidenta do sindicato Adriana Nalesso.

 

Não haveria desconto dos dias parados. Para quem tem jornada de seis horas, seria compensada uma hora por dia de 15 a 31 de outubro. Para os que trabalham oito horas, compensação de uma hora por dia entre 15 de outubro e 7 de novembro. Inicialmente a categoria reivindicava 12,5% de reajuste contra proposta dos bancos de 7,35%.

 

Cláusulas sociais

 

Além das conquistas econômicas, os bancários obtiveram avanços nas cláusulas sociais, principalmente em relação ao combate às metas abusivas e ao assédio moral. Além da proibição da publicação de ranking individual de resultados e da cobrança de metas por parte do gestor via SMS ou qualquer meio eletrônico e plataforma digital.

 

Segundo Carlos Cordeiro, do Comando Nacional dos Bancários, os bancos também assumem o compromisso para que o monitoramento de resultados ocorra com equilíbrio e de forma positiva para prevenir conflitos nas relações de trabalho. "A partir de agora, o bancário que se sentir pressionado por cumprimento de metas, colocando em risco sua saúde física e mental, terá mais um canal de denúncias, que é o sindicato, e os bancos terão prazo para dar uma resposta sobre o caso", disse Cordeiro.

 

Propostas específicas

 

- Caixa

 

Entre as propostas específicas aprovados pelos bancários da CAIXA estão a contratação de mais dois mil empregados até dezembro de 2015, a ampliação do vale-cultura para quem tem salário igual ou inferior a oito salários mínimos e o pagamento de 100% de horas extras nas agências com até 20 empregados, inclusive os tesoureiros.

 

- Banco do Brasil

 

No caso do Banco do Brasil, a instituição se comprometeu a contratar dois mil funcionários, sendo mil até 31 de dezembro e mil até o fim de 2015. O banco retroagirá a 1º de setembro de 2005 a pontuação de mérito dos caixas. Os efeitos financeiros e o pagamento serão retroativos a 1º de setembro deste ano. Um outro benefício será o pagamento em dinheiro de todas as horas extras prestadas com o fim do banco de horas.



Exibindo 267 a 280 de 814« 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 »