• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

29/07/2016 - PERIGO IMINENTE: EMPRESA DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO CONTRATADA PARA ORGANIZAR A SEGURANÇA OLIMPICA

Depois da prisão de uma célula terrorista, que pretendia atacar nas Olimpíadas, a organização do evento responsável pela segurança privada, está querendo assumir o risco e contratar uma empresa de limpeza e conservação para prestar esse serviço.

 

Diante disso a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Segurança Privada – Contrasp, entrou com um mandado de segurança para barrar a contratação da empresa Artel Recursos Humanos, que pretende ser responsável pelo recrutamento de vigilantes para os jogos. O que é irregular, pois até o momento, a CONTRASP não detectou a autorização de funcionamento da Empresa junto à Policia Federal, que regula a segurança privada no país através da portaria 3233.  Ao consultar a situação e regularidade da Artel, consta que “não existe empresa para os parâmetros informados”.

 

“É lamentável se deparar com essa realidade diante de um evento mundial dessa importância. Esse mandado de segurança pretende anular a licitação, para a contratação de uma empresa devidamente legalizada. Somente dessa forma a prestação de serviço de segurança privada poderá ser feita de maneira responsável nos jogos Olímpicos”, enfatizou o presidente da Contrasp, João Soares.

 

Segundo o extrato de contrato, publicado no Diário Oficial da União no dia 6 de julho, a Empresa realizará o “serviço para operação de equipamentos de inspeção eletrônica de pessoas, bagagens e cargas nas instalações olímpicas e paraolímpicas de competição e não competição e áreas de interesse operacional dos Jogos Rio2016”, serviço esse não compatível com a finalidade a qual a empresa foi constituída.

 

Outro fato que chamou a atenção da imprensa internacional foi a maneira como a contração foi realizada, no dia 1º de julho, noticiada no The Wall Street Journal. “O contrato de R$ 17,3 milhões conferida a pequena Empresa sem experiência concedeu a responsabilidade de contratar cerca de 6 mil trabalhadores em um curto período, deixando em dúvida a capacidade do país em realizar a segurança dos atletas e do público nas Olimpíadas”, destacou o jornal.

 

O mandado já foi protocolado na Justiça Federal do Distrito Federal e a Contrasp espera uma providência por parte das autoridades competentes do judiciário.


CONTRASP

29/07/2016 - VIGILANTES DA VS BRASIL!!!!

.

25/07/2016 - LEI TRABALHISTA PODE MUDAR AINDA ESTE ANO

 Bruno Dutra - extra online - adaptado PELO SINDVIGRIO

SINDVIGRIO - Antonio Carlos, presidente do Sindicato dos Vigilantes do Município do Rio disse que o enfrentamento das Centrais Sindicais com o Governo será grande. A unidade dos trabalhadores já afirmou não aceitar flexibilização de direitos ou quaisquer perdas.

O governo federal pretende, até o fim do ano, enviar ao Congresso Nacional uma proposta de reforma trabalhista, que mexerá diretamente com as vidas dos trabalhadores.

Pelas propostas em discussão, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), as férias, a contribuição mensal para a Previdência Social, o 13º salário e a licença-maternidade, entre outros direitos, continuariam existindo, mas seriam flexibilizados.

Patrões e sindicatos poderiam negociar, por exemplo, o parcelamento do abono de fim de ano e a redução do intervalo de almoço de uma hora para 30 minutos, mas com alguma contrapartida oferecida para os empregados.

Para o presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, Germano Siqueira, a discussão precisa ser feita com cautela:

— Desestruturar a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) pode ser perigoso. É fato que é preciso discutir a questão trabalhista no país, mas com a participação de todos os setores.


A escrevente Simone Moreira, de 43 anos, vê completo retrocesso nos direitos conquistados
Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo


Terceirização causa polêmica

Apesar de a reforma não ter seus critérios totalmente estabelecidos, algumas propostas de mudanças já tramitam no Congresso Nacional. Um dos projetos trata das terceirizações. Aprovado na Câmara dos Deputados, o texto parou no Senado, e o governo federal quer que seja votado ainda neste ano.

Atualmente, uma súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST) prevê que as empresas só podem subcontratar serviços para o cumprimento das atividades-meio, não as atividades-fim. Ou seja, uma universidade particular pode terceirizar serviços de limpeza e segurança, mas não contratar professores sem vínculos empregatícios diretos com a instituição.

O projeto pretende mudar essas contratações, permitindo que terceirizados ocupem as atividades-fim, ideia combatida pelas centrais sindicais.

Acho que só vamos viver para trabalhar, diz a escrevente Simone Moreira

“Todas as propostas de reforma soam como um grande retrocesso. Propor mais horas de trabalho durante a semana para quem já trabalha oito horas por dia é completamente desumano. Se isso acontecer, só chegaremos em casa para dormir. Viveremos apenas para o trabalho. Sinceramente, vivemos um tempo de completo desgoverno e, se essa reforma for aprovada como está sendo pensada, não vejo nenhum horizonte positivo para os trabalhadores”.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/lei-trabalhista-pode-mudar-ainda-este-ano-19769601.html#ixzz4FQXFgeNC

22/07/2016 - MAGNA PERSEGUE TRABALHADORES, DEMITE E NÃO DA BAIXA NA CARTEIRA

Um vigilante que trabalha pela empresa Magna Vigilância e Segurança veio ao Sindicato denunciar perseguição por parte da direção da empresa com apoio dos supervisores. Além de serem obrigados a fazerem a dobra no serviço sem ganhar o valor devido de 50% a mais no vencimento, o vigilante disse que a empresa não está aceitando atestado médico.

"Por duas vezes, mesmo com atestado médico informando a necessidade de faltar o serviço, eu fui obrigado assinar três advertência sob pena de demissão. Isso não aconteceu só comigo. Acontece com todos os vigilantes da Magna". Disse o Vigilante que achou melhor não se identificar.

O Vigilante informou ainda que no posto onde trabalhava - ETE Alegria Cajú, tratamento de esgoto - havia constantemente visitas de  traficantes do entorno, e que o posto não tinha estrutura nenhuma para trabalhar. "Nem água pra beber tinha".


O Diretor de Comunicação Social, Leandro Siqueira, recebeu a denúncia do vigilante, e o encaminhou ao setor jurídico para que se tome todas as providências.

A Diretoria do Sindicato o encaminhou ao setor jurídico para entrar com uma ação contra empresa, uma vez que depois de toda perseguição e de todas as advertências, a empresa o demitiu com justa causa, e ainda se recusa a dar baixa na carteira do trabalhador. O Setor de operações da empresa mandou o vigilante procurar seus direitos e que só daria baixa na carteira na justiça. Um absurdo!!!

21/07/2016 - TROCA DE ARMAMENTO PRECISA DO SEU VOTO VIGILANTE!

Troca de armamento é o 3° assunto mais pedido no Portal E-Cidadania, e precisa do seu voto vigilante

Em recente pesquisa divulgada pelo jornal EM de Minas Gerais, a troca de armamento para o vigilante ocupou as primeiras posições de assuntos mais pedidos no portal e-cidadania do Senado Federal, mas por falta de votos corre o risco de ser excluído da lista.

O portal E-Cidadania do Senado é uma ferramenta que aponta quais são os assuntos de mais relevância para a população, possibilitando a participação com o apoio do cidadão e sugestões de novas de leis.

Mas para que ela saia de ideia para se tornar um projeto precisa receber 20 mil apoios, em um período de até quatro meses, aí são encaminhadas para a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

Por isso precisamos do apoio da categoria para que essa ideia ganhe força e para isso é preciso fazer o cadastro no portal.

Apoie essa ideia e faça a nossa voz ganhar força no Senado Federal.

Acesse o link e vote!!!!!
https://bit.ly/votesenado

Marcela Alberti, jornalista da CONTRASP

20/07/2016 - ATENÇÃO VIGILANTES SUPERVIG

.

19/07/2016 - ATENÇÃO: MUDANÇA NO CAMINHÃO DE MUDANÇAS

ATENÇÃO: MUDANÇA NO CAMINHÃO DE MUDANÇAS

Em consequência dos Jogos Olímpicos que se aproximam, o serviço de caminhão de mudanças do SINDVIGRIO,  será suspenso no período de Julho a meados de Setembro de 2016.

 Por conta das Olimpíadas e Paraolimpíadas as autoridades restringiram a circulação de veículos de carga e descarga no município do Rio de Janeiro. Após o período de 80 dias esse  benefício , exclusivo dos associados, voltará a atender os trabalhadores sindicalizados.  

18/07/2016 - BRASIL ANDANDO A PASSOS LARGOS RUMO AO RETROCESSO!!!!

TRABALHO ESCRAVO

Operação resgata trabalhadores chineses de lanchonete no Rio de Janeiro

Imigrantes trabalhavam sem registro e moravam no estabelecimento

Um casal de chineses que trabalhava em condição análoga à escravidão foi resgatado no Rio de Janeiro pela equipe de Fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho no estado, durante operação realizada em conjunto com o Grupo Especial de Fiscalização Móvel. A dupla trabalhava em uma lanchonete, sem vínculo empregatício e morava no andar de cima do estabelecimento, em espaço improvisado e insalubre.

 



Os chineses estariam no Brasil desde 2011, mas teriam começado a trabalhar na pastelaria em 2012. Nunca tiveram a Carteira de Trabalho assinada e, de acordo com relatos de vizinhos, sempre moraram no mesmo local. Eles não falam nem compreendem bem o português e precisaram de um intérprete de mandarim para dar o depoimento.

O auditor fiscal do trabalho, Alexandre Lyra, que esteve no local, relata que o espaço sobre a pastelaria usado como moradia não tem condições de habitabilidade. “O pé direito é baixo, o que obriga uma pessoa de estatura média a andar com cuidado para não bater a cabeça nas estruturas de sustentação do telhado, não há janelas, e as paredes estão mofadas. Além disso, não existem condições de higiene, as instalações elétricas são precárias e há risco de desabamento”, informou Lyra.

A operação que flagrou a situação desses dois chineses ocorreu entre 30 de junho e 14 de julho. Os imigrantes receberam todas as verbas rescisórias referentes ao tempo em que trabalharam na pastelaria e foram encaminhados aos programas sociais do Governo Federal. O proprietário da lanchonete foi multado.

Assessoria de Imprensa - Graziela Andreatta - Ministério do Trabalho


18/07/2016 - DINÂMINCA AGORA SÓ NA JUSTIÇA!

Mais uma vez a Dinâmica apronta com os trabalhadores

 "Não podemos mais aceitar que esta e outras empresas prejudiquem a vida do trabalhador!" Exclama Leandro Siqueira, Diretor de Comunicação do SINDVIGRIO.

Hoje (18) o Sindicato esteve na empresa Dinâmica para resolver o caso de 16 trabalhadores demitidos sem direito a verbas rescisórias do contrato de trabalho e sem data definida para homologação.

Sindicato orienta os trabalhadores como entrar com ação judicial.

O Sindicato conversou com um funcionário do Departamento Pessoal que nada resolveu.

 A diretoria do Sindicato informa à todos os trabalhadores, que o Departamento Jurídico atua incansavelmente em favor da categoria. "O trabalhador deve vir ao Sindicato com toda documentação e entrar judicialmente contra a empresa". Conclui Leandro. André Costa diretor do sindicato também esteve junto com os trabalhadores

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS À PROPOSITURA DE AÇÃO TRABALHISTAS:

 

*Xerox da carteira de trabalho (foto, qualificação civil e contrato de trabalho)

* Xerox da carteira de identidade (frente e verso)

*Xerox do CPF (frente e verso)

*Xerox do PIS/ PASEP

*Xerox do aviso prévio (se tiver)

*Extrato analítico do FGTS (pedir na Caixa Econômica Federal)

*Xerox dos últimos 12 contra cheques (para calculo da média salarial)

*Xerox do comprovante de residência atualizado

*Em caso de chamamento da tomadora de serviços (Posto) - (Trazer endereço completo)

*Xerox de qualquer outro documento relacionado a sua situação que se torne necessário

O Setor jurídico do Sindicato dos Vigilantes do Município do Rio de Janeiro funciona de segunda a sexta feira, de 10hs às 13hs e de 14hs às 17hs. O atendimento é gratuito!

 

14/07/2016 - VIGILANTES DA SURPERVIA RECLAMAM PAGAMENTO IRREGULAR

VIGILANTES DA SURPERVIA RECLAMAM PAGAMENTO IRREGULAR

             Os vigilantes que trabalham na empresa Ponto Forte, posto Surpevia, reclamam que a empresa não está respeitando o valor a ser recebido quando fazem extra.

            Os vigilantes reclamam que a Empresa Ponto Forte paga o trabalho extraordinário em mãos, na forma de recibo, fora do contracheque. Com isso o trabalhor é prejudicado  No INSS, Saldo do FGTS, no valor da periculosidade, no 13º salário e nas férias. 

          Foi verificado que os vigilantes deveriam ganhar com acréscimo de 50%, R$ 119,50, por 8 horas de trabalho extraordinário, quando na verdade estão ganhando apenas R$ 80,00. O Sindicato já pediu a empresa que cumpra a convenção coletiva e regularize o pagamento dos vigilantes, sob pena de responder judicialmente pela fraude.




         

14/07/2016 - PRIMUS - SINDICATO PEDE RETENÇÃO DE FATURA DA EBC

A única saída para os vigilantes da empresa Primus, que trabalham na TV Brasil, ligado a EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), receberem seus salários e todas as verbas atrasadas, foi o pedido de retenção de fatura do cliente EBC, para que faça o pagamento diretamente aos vigilantes, sem passar pela empresa.

A medida foi tomada com base em súmulas do TST que prevê a condenação subsidiária (EBC) em caso de inadimplemento do empregador (Primus). O Sindicato solicitou o bloqueio de qualquer fatura à empresa, efetuando o pagamento diretamente aos empregados atingidos.

14/07/2016 - RIO MAIOR NÃO CUMPRE CONVENÇÃO COLETIVA

RIO MAIOR NÃO PAGA CORRETAMENTE VIGILANTE DO LAPA 40º

R$ 135,00. Este é o valor que o vigilante que faz evento deve receber conforme a Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria . Mas não é o que ocorre No Lapa 40º. A empresa que presta serviço à Casa de Show, a Rio Maior, está pagando aos vigilantes de eventos apenas R$ 70,00.

O Sindicato já entrou em contato com a empresa Rio Maior e até agora não teve resposta. Para garantir que a empresa cumpra a Convenção Coletiva da Categoria, o Sindicato denunciou o caso ao Ministério do Trabalho e Emprego e entrará com ação judicial em face à empresa Rio Maior e à Casa de Show Lapa 40º.  



14/07/2016 - SUPERVIG AINDA NÃO REAJUSTOU OS SALÁRIOS EM 11,5%

SUPERVIG AINDA NÃO REAJUSTOU OS SALÁRIOS EM 11,5%

Já se passaram 4 meses após assinatura da Convenção Coletiva que reajustou os salários da categoria em 11.5%, e até agora a SUPERVIG ainda não reajustou nada. Os vigilantes ainda ganham o piso salarial de R$ 1.162,00 quando deveriam ganhar o 1.684,32. com os 30% de periculosidade.

 O Sindicato já entrou com oficio no Ministério do Trabalho pedindo uma mesa Redonda com os representantes da empresa para resolver o pagamento retroativo à Março, data base da categoria. Em paralelo o Sindicato entrou com ação na justiça cobrando o reajuste salarial.



12/07/2016 - PARALISAÇÃO DOS VIGILANTES DA VS BRASIL

.



Exibindo 1 a 14 de 834 1 2 3 4 5 »